Ministério da Agricultura estuda ampliar crédito para produtor que adotar refúgio

Mesmo sendo fundamental para garantir a manutenção da eficácia das sementes Bt (resistentes a insetos), as áreas de refúgio ainda não são adotadas por grande parte dos produtores. Pensando nisso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) avalia a inclusão de uma política de incentivo ao refúgio por meio da facilitação de acesso ao crédito para o produtor rural que comprovar que faz a prática.

O tema será discutido nessa terça-feira, 16 de maio, durante reunião do MAPA e, se aprovada, a proposta será incluída no Plano Safra 2017/2018, que se encontra em fase de finalização pela Secretaria de Política Agrícola. Segundo informações do Canal Rural, a indicação será feita pelo secretário de Defesa Agropecuária, Luís Eduardo Rangel, ao secretário de Política Agrícola do Ministério, Neri Geller, responsável pela elaboração do Plano Safra.

Refúgio

O refúgio consiste em uma área cultivada com plantas não Bt em lavouras de soja, milho ou algodão Bt. O percentual da área que deve ser usado como refúgio varia de acordo com a cultura transgênica utilizada e com aspectos agronômicos. Pesquisadores recomendam que, para a soja e para o algodão, 20% da área deve ser cultivada com sementes não Bt e para o milho esse índice é de 10%.