Luiz Renato Zapparoli, presidente da AGOPA, fala sobre transgênicos

Goiás ocupa a terceira posição no ranking dos maiores produtores de algodão do País, atrás apenas de Mato Grosso e Bahia. O advento dos transgênicos ajudou a consolidar a região como importante produtora. Para o presidente da Associação Goiana dos Produtores de Algodão (AGOPA), Luiz Renato Zapparoli, a entrada das sementes geneticamente modificadas (GM) no estado resultou em alívio no manejo, melhora na eficiência de herbicidas e ganhos de produtividade.

Segundo Zapparoli, com o surgimento de novas ferramentas no campo, como a tecnologia Bt, a discussão sobre a adoção do refúgio ganhou importância e os produtores passaram a se preocupar em adotar práticas para prolongar a eficácia do produto. “O transgênico está sendo utilizado de maneira consciente e com bastante lucratividade para nós”, disse.

Assista o depoimento completo de Luiz Renato Zapparoli:



Eventos